Até quando existirão pré-julgamentos ?

Vivemos no século XXI. O século da tecnologia, das grandes mudanças e evoluções sociais, será mesmo? Não vivemos uma sociedade preconceituosa? Em uma sociedade em que a maquiagem vale mais do que um sorriso natural? Não vivemos em um mundo que ter um carro caro vale mais do que ter caráter? De nada adianta dizer que estamos muito avançados tecnologicamente e sermos um total atraso em relação a relacionamento com outras pessoas. De nada vale ser rico e bonito se você não tem caráter por exemplo.

Frequentemente nos deparamos com situações em que pessoas são julgadas pela sua aparência e não pelo que realmente são. Quantas vezes você falou mal de alguém apenas porque não a achou tão bonita quanto outra? Isso, é uma atitude de extremo preconceito que a maior parte das pessoas acaba praticando algumas vezes na vida. Porém, existem ainda, alguns desses preconceituosos que baseiam todos os seus conceitos em cima da aparência. Tais pessoas chegam ao ponto de falar que não gostam de alguém apenas porque achou aquela pessoa "feia". O fato de uma pessoa ser feia ou bonita, magra ou gorda, alto ou baixa não influencia em tudo que esta é capaz de realizar. 
Vamos a um exemplo mais concreto, todos que estiverem lendo isso devem conhecer as famosas Mulheres Frutas certo? Mulheres que possuem corpos bonitos e causam desejo na grande maioria dos homens. Concluindo são mulheres bonitas. Agora queria eu saber dar exemplos de feitos reais que estas mulheres são capazes de realizar além de mostrar o corpo. O que elas são além de bonitas? Agora vamos para uma outra mulher em específico, dessa, espero que pelo menos a maior parte dos leitores já tenha ouvido falar; Madre Teresa de Calcutá. Bonita? Nos parâmetros sociais em que vivemos ela não era, nem um pouco. Porém tudo que ela fez durante a vida. Uma mulher que sempre defendeu pessoas pobres que não tinham oportunidade, era simplesmente uma pessoa boa. Isso prova que o fato de uma pessoa ser bonita ou feia não define o que realmente a pessoa é. 
Devemos primeiramente conhecer as pessoas para depois podermos realmente falarmos se gostamos ou não.O fato de alguém ser um pouco mais gordinho que outro não o torna incapaz de ser uma boa pessoa, pelo contrário muitas vezes pessoas que se consideram diferentes e são por vezes pré-julgadas muitas vezes são as melhores pessoas de se conviver. Acredito que só poderemos dizer que somos seres superiores aos demais que vivem em nosso planeta, quando aprendermos a ver as pessoas pelo conteúdo que estas possuem e não apenas pela aparência.

8 comentários:

Larissa Matos disse...

Muito bom texto, falou tudo!
seguindo :D
http://seriesbooksmovies.blogspot.com

vampirosnaovotam disse...

Saudações, mortal!

Parabéns pelo blog...

Está excelente!

:B

@vampirobira

Blog UaiMeu! disse...

Seu texto foi bem oportuno.
Muito bom de se ler
abraços

Analiice Oliveira disse...

shoow o blogger...
adorei..
acabei de fazer um texto..
Passa no meu e comenta?
beijinhus
Adorei o texto...
te segui tb , me segue tbm ? bjao!!!'

Sabrina Villares disse...

Olha seu eu disser que nunca fiz escolhas pessoais, sociais e profissionais baseada na aparência estaria sendo hipócrita, concordo plenamente com o artigo, e que sirva de alerta para as pessoas, este texto vou até copiar e deixar aqui guardadinho nos meus documentos pasta de artigos, para me policiar quando estiver entrando nesta trilha, quanto aos gordinhos são uns fofos, além de simpáticos muito engraçados. O Walcyr Carrasco tem um artigo também sobre isso, mas especificamente sobre os gordinhos você poderia dar uma pesquisada e escrever algo sobre isso, se conseguir ficar interessante que nem este artigo + o do Walcyr ai num tem pra ninguém, valeu a pena mesmo ler, um abraço.


Sabrina Villares,

http://toplivrosdownload.blogspot.com

Renan Leal disse...

julgamento é insegurança

Fernanda disse...

Concordo em gênero e número que julgar pelas aparências é injusto e preguiçoso. Por isso mesmo, considero perigoso dizer que as "mulheres-fruta" não fazem nada de bom e são "só bonitas". Será? Podem não ser Madres Teresas publicamente, mas quem somos nós para estar no coraçãozinho de cada uma? Vai que são excelentes filhas, tias, sobrinhas, mães, irmãs, namoradas? Cozinham maravilhosamente? Já ajudaram creches e asilos? Já auxiliaram um idoso a atravessar a rua, já cederam lugar na condução, já deram o braço a um cego? Temos certeza de que nunca fizeram umas tantas bondades? Não temos. Também pela beleza excessiva não podemos julgar. Beijos e sucesso!!

Tati disse...

realmente vivemos em um mundo que o interior das pessoas de nada vale
adorei o blog

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou crítica para o Portal M5

Twitter Facebook Favorites More

 
Powered by Blogger | Printable Coupons