Automutilação, um problema sério e não tão incomum.

Automutilação ou Cutting nada mais é do que uma pessoa se auto-ferir, ou seja, faz certas coisas que lhe causam dores físicas.
Este grave distúrbio mental infelizmente atinge pessoas de diversas idades e não somente adolescentes depressivos. Isto deve ser tratado com um perigoso problema emocional já que tais pessoas, embora sem intenção, podem acabar  com a sua própria vida. 

Explicando melhor a Automutilação

Automutilação se refere ao ato de causar diversas feridas no próprio corpo. Certas crenças dizem que praticar deste método é uma busca para obter certa atenção desejada, porém, na maior parte dos casos isto seja uma afirmação errada. A grande parte dos indivíduos que praticam a automutilação são completamente conscientes do que estão fazendo, são conscientes das feridas, das cicatrizes e das complicações que isso pode lhes causar. Muitas vezes é uma prática que é feita escondida, sem o conhecimento de pais e responsáveis, por isso os praticantes tomam extremas medidas para evitar a visualização destes de tais feridas. Utilizam várias peças de roupas ou até mesmo criam histórias falsas para explicar tais machucados.
A prática da automutilação nessas pessoas está longe de estar associada a uma tentativa de suicídio, e sim ao contrário, é na verdade uma tentativa de aliviar dores emocionais, praticantes do cutting acreditam que ao cortar-se estão aliviando as dores de sua alma, ou seja, causando uma dor maior para substituir uma menor.

Perfil do automutilador

O automutilador possui a tendência de ser uma pessoa com grandes dificuldades de se expressar tanto verbal como emocionalmente, com isso não consegue dividir suas angústias com outras pessoas e nem chorar perto destes. Tal dificuldade de expressão, quando muito forte, acaba em atitudes de automutilação.
Uma grande característica de quem pratica o cutting é o baixo ou até inexistente amor próprio, tais pessoas acreditam que são verdadeiros "lixos ambulantes", que não são capazes de realizar nada com sucesso, acreditam que são reais fracassados e que não tem o direito de conviver com outras pessoas. Acreditando nisso, muitos se afastam da família e de amigos para poupa-los do mal que acredita ser como pessoa.
Muitos acabam por deixar de praticar atividades em que seja necessária a exibição corporal como ir a praia ou frequentar algum clube, para que assim não precisem falar sobre o problema e nem possam ser impedidos de praticar tal coisa.

Possíveis Causas

O cutting é geralmente associado ao Transtorno de Personalidade Borderline (TPB), porém, a maioria dos casos de automutilação se da em pessoas que não sofrem de tal distúrbio. A automutilação tem atingido cada vez mais pessoas e vem sendo associada a problemas de depressão, síndrome do pânico, bulimia, anorexia, bullying, dentre outros.

Não existe uma idade determinada para o começo da prática do cutting, é uma doença que pode atingir pessoas de qualquer faixa etária e qualquer posição social. Conheça agora a história de G.C.M.R uma jovem de 19 anos que a alguns meses vem conseguindo vencer a automutilação:

Portal M5: Com que idade a automutilação se deu início?
G.C.M.R: Comecei com mais ou menos 13 anos que foi quando as brigas entre meus pais ficaram mais intensas.

Portal M5: O que você pensava enquanto estava se cortando?
G.C.M.R: Em tudo o que minha mãe já disse para me diminuir e para acabar com a vida do meu pai. Eu sempre lembrava de tudo.O porque era tão difícil pra minha mãe me amar.

Portal M5: O que fazia você sentir vontade de se automutilar?
G.C.M.R: Bom meus pais estavam se separando e eu nunca morei com eles, sempre morei com a minha avó e me sentia culpada porque na minha cabeça eu achava que se tivesse ido morar com eles isso não teria acontecido. 
Minha mãe nunca foi o tipo de mão convencional sabe que senta e conversa contigo, pra ela trabalhar pra comprar as coisas pra mim era estar sendo mãe. Isso fez com que eu não tivesse uma referencia do tal amor de mãe que todo mundo diz por ai, sempre achei que tinha algo errado comigo, que eu afastava as pessoas, e eu criei uma certa raiva de mim mesma e sempre que acontecia alguma coisa, eu ficava com muita raiva porque eu sempre fazia as coisas "erradas"(na maioria das vezes eu não tinha culpa alguma). E as palavras da minha mãe sempre me puseram pra baixo, eu comecei por causa das palavras dela e no final estava fazendo por todos os outros motivos passados.

Portal M5: Seus pais ou responsáveis sabiam da automutilação? Se sim, como agiam em relação a isso?
G.C.M.R: Meus pais não sabem até hoje, não moro mais com eles a quase 2 anos. Tenho uns primos que sabem e que estão ajudando a me curar, eles só não procuraram entender o porquê.

Portal M5: O que a fez parar?
G.C.M.R: A um ano atrás eu tive uma experiência com Deus, e assim as coisas começaram a mudar mas a minha vontade de me cortar não. E assim desde então eu venho sendo encorajada a compartilhar os meus problemas com pessoas em quem confio, em agosto deste ano contei para o R. que se dispôs a me ajudar.
É um processo onde 80% é espiritual e 20% determinação e força de vontade, todos precisam de algo para acreditar em Deus e na mensagem da cruz é o melhor que todos nós independente se pratica ou não devemos fazer. Entender que apesar de meus pais não terem me amado da forma como deviam  Deus me
ama acima de tudo e morreu numa cruz pra me salvar, muda toda a história. Ainda não estou curada, descobri recentemente que sofro de um transtorno chamado dependência emocional e é por isso que a automutilação começou, estou começando o tratamento agora mas não me corto a alguns meses e isso é bom. Hoje tenho 19 anos e eu sei que tem muita gente achando que nunca será capaz de parar e isso vai acabar as matando, basta você ter fé, acreditar e ter força de vontade para parar. Eu acredito em cada uma das pessoas que fazem isso e é importante contar pra alguém que você faz e pedir ajuda, é difícil mais salvou a minha vida, e pode salvar a de todos os outros que fazem.



A automutilação é uma doença e deve ser tratada como tal, jamais deve ser tratada como uma forma de chamar atenção boba. É um distúrbio grave de personalidade e que cada vez mais pessoas vem sendo atingidas por ele.

54 comentários:

Maíra Cintra disse...

Isso é assustador, ferir-se, causar dor a si mesmo.
Gostei do post! Muito bom seu blog

Karla Hack dos Santos disse...

Nossa... é um assunto a ser levado muito a sério.. o relato é devastador...
Ainda falta consciência social para compreender que é uma doença!

Belo post!

;D

Francorebel disse...

Eu me identifiquei... vou parar de cutucar a ferida da minha orelha até sangrar (né zuação, não, fio...)...

Francorebel disse...

Seguindo.

Danilo Batata disse...

não tenho nada contra quem faz isso, pq afinal eles devem ter seus motivos, mas nunca teria coragem de fazer isso !

Helio Filho disse...

Post interessante. Nós realmente precisamos entender um pouco sobre essas pessoas e por qual motivo fazem isso. É muito estranho e triste ao mesmo tempo!

Visite tb: heliofilhoo.blogspot.com

Blog UaiMeu! disse...

Conheci duas garotas que faziam isso. E qdo a gente perguntava elas não sabiam o pq... complicado!
Acho q só Deus mesmo.

abraços

Cláudia Benevides disse...

Isso é um assunto legal e importante. Tem gente que faz isso movido por motivos religiosos também. Muito bacana teu blog.
Vou seguir...bjocas

http://draclaudiabenevides.blogspot.com/

Fernanda disse...

Fiquei impressionada com a descrição do distúrbio e com a entrevista da jovem automutiladora. Chamou-me muitíssimo a atenção o fato de os sofredores da doença se cortarem para "substituir uma dor menor por uma maior". Criar álibis físicos para suportar problemas morais! Que intrigantes canalizações nós temos! Beijos e sucesso no ótimo blog!

Mosaicos de uma vida disse...

Que horror.Lendo esse post fiquei a refletir sobre tal perfil. Não conheço ninguém com assim, felizmente. Fiquei impressionada.

José L. disse...

Post muito bom. Tive esse tipo de problema, e realemnte a sociedade vê de uma maneira futil o problema, mas faço terapia e ha sim um motivo.

Ótimo blog. Seguindo.

MARCO disse...

pessoas assim têm que ter um tratamento psiquiatrico e de realidade

http://rocknrollpost.blogspot.com/

MARCO disse...

aliás tinha esquecido, estou seguindo

Raquel S. Ramos disse...

Interessantíssimo seu post e este é um assunto que está muito em alta, muitos adolescentes tem postado em suas páginas do tumblr fotos deles se automutilando o que acaba provocando uma "moda" bastante perigosa e preocupante.

Bruno Coriolano disse...

UM PROBLEMA SÉRIO. Otimo blog.




http://portaldalinguainglesa.blogspot.com/

Gabriel B. disse...

Conheço pessoas com esta mania.
E posso dizer por experiencia própia.
Isso não é brincadeira.

Seguindo;
http://darkvermilion.blogspot.com/

Hysteria Project disse...

fiquei feliz pela pessoa da entrevista ter se livrado, só Deus o/

Luciano Castro disse...

Gente!!!!!! choquei! não sabia que existia isso!!
que loucura.
nossa muito, mas muito bom esse post, adorei.
parabens meu caro.
____________________________________________

http://www.lucconceito.blogspot.com/
MODA MASCULINA
SIGA E CURTA A PAGINA NO FACEBOOK, EM BREVE SORTEIO DE CAMISA EXCLUSIVA

Rock in Culture disse...

Acho que é uma pratica bem comum como vc disse. Mas cada um faz o que quer cada um se mata como quer.

Rock in Culture disse...

Cliquei Retribui?


http://pktgb.blogspot.com/

Fernando disse...

Muito sério esse problema

Sabrina Belynha disse...

Pois é, a melhor forma mesmo é a pessoa ter alguém próximo que a oriente a procurar uma ajuda profissional.


Sabrina Villares,


http://1001IdeiasParaEnriquecer.blogspot.com

Alan Holanda disse...

já estou seguindo
espero que siga de volta , e a proposito gostei de seu blog , se quiser fazer parceria entre em contato
provasetrapacas.blogspot.com

Pedro disse...

Em tribos indigenas, a auto-mutilação significa uma passagem espiritual. Em algumas tribos eles fazem uma perfuração profunda nas costas, simulando as costas de um jacaré ou crocodilo. Quando a ferida se cura, ficam elevações nas feridas curadas, onde ficam parecidas com as costas do animal.

Jasmini Müller disse...

Parabéns, seu blog teu um conteudo muito bom.
Ass: Jasmini ;*

Lucas Adonai disse...

Interessante ^^

daiane cristina disse...

gostei do seu blog, sabe o que você passa para as pessoas que entram no seu blog?
vc mostra que sempre está por dentro das noticias do brasil e do mundo
parabéns....
comenta meu blog: http://bijuteriasdequalidade.blogspot.com/

Brian Harold Gale disse...

Estou em casa! (rsrs) Lendo esta postagem me lembrei de quando me cortava (e eram cortes profundos ein?).
Tem tudo a ver o que está escrito acima, os motivos, as tendências, as necessidades de se auto-mutilar.
Só não gostei da entrevista, a menina colocou "Deus" como solução, o que não tem nada a ver com dissertações, não é mesmo?
Vocês deveriam me entrevistar, aí sim, saberiam o que sente um verdadeiro cutting... Aceita?
Parabéns pelo Blog!

www.mentepervertidagm.blogspot.com

Sombra disse...

é sinistro, é uma das doenças mentais que eu não entendo, a outra é a bulimia, não sei entender a mente dessas pessoas! mas tudo bem!

http://rapeidanet.blogspot.com/

Café de Fita disse...

Legal, interessante mesmo...

http://cafedefita.blogspot.com/

Tiago Guillen

Daiane cristina disse...

nossa isso é muito serio, eu já vi isso em um filme religioso
mais nem passava pela minha cabeça que existiria pessoas que realmente fizesse isso.

estou te seguindo
http://bijuteriasdequalidade.blogspot.com/

M.alves disse...

Obrigado por visitar e seguir meu blog seguindo o seu também.

Scarlett Gravina disse...

Muito bom o post.Este é um assunto a ser levado a sério.Interessante.Parabéns pelo blog .

Preguiça alheia disse...

Parabéns pelo blog.. show de bola.

Abraço,
PREGUIÇA ALHEIA
____________________
www.preguicaalheia.com

Diogo disse...

Muito bom esse blog. Gostei da matéria, me prendeu bastante na frente do PC. Sério, queria ter pelo menos uma única oportunidade de conversar com pessoas assim, queria muito. Queria ajudá-las, porque uma pessoa dessa não merece passar despercebido por nós e há tantas outras assim que pedem socorro... :'(

Diogopensamentos.blogspot.com

Fábio Sousa disse...

é realmente complicado, graças a Deus não tive problemas... Mas ah quem tem, não é?

Muito bacana teu espaço aqui, e suas matérias...

Forte Abraço companheiro.

Alan Holanda disse...

seguindo
espero que siga de volta
http://provasetrapacas.blogspot.com/

ManoloFail disse...

Parabens pelo blog estou te seguindo , agora é com voce ! me segue ae tambem !

manolofailbr.blogspot.com

Blog do Jinho disse...

E um disturbio serissimo!

Tati disse...

meu Deus, não sabia que era uma coisa tao seria, muito menos comum!

Dudd Mart disse...

Eu devia estar comentando no outro post, mas esse me chamou mais atenção, já que eu sou escritora e um dos meus personagens sofre desse distúrbio. É um assunto muito assustador e sério.

Anônimo disse...

Prefiro não me revelar, mas muitas vezes já pratiquei a automutilação, e digo pra todos, é horrível, vc se sente realmente como um lixo enorme

Carla Sabei disse...

Na verdade no começo agente n percebe... parece ser aliviante, mas depois vc começa a se sentir enojado de si mesmo...

Anônimo disse...

Simplesmente é só um vício, assim como alcool e drogas, quando nós começamos você se torna dependente disso. Posso dizer isso porque é o que acontece comigo e com várias pessoas de qual quer idade

CarlosA disse...

Não sabia que era uma coisa mt comum.
E eu achava realmente que era mais uma coisa pra aparecer pros outros, tipo ter a atenção que deseja

blog@dos humoristic disse...

Esse é um mal que precisa ser levado a sério !
http://blogadosaki.blogspot.com

Renato Abrãao disse...

Meu Deus ...
vão me desculpar, mas eu considero isso meio que uma ingratidão!

Anônimo disse...

@RENATO ABRÃAO: Não é ingratidão, isso é um desequilíbrio! Um problema que deve ser tratado em clínicas!

Renato Abrãao disse...

Considero isso apenas uma forma de ingratidão com Deus, tanta gente mal ai e tu te cortando? Seja lá quem for esse anonimo ai!

Anônimo disse...

@RENATO ABRÃAO: Não acredito que to lendo isso, você é muito insensível!!!!!!

Renato Abrãao disse...

Não sou insensível, apenas acho que isso não pode ser considerado como uma doença

Anônimo disse...

isso é chocante!

Anônimo disse...

Muitos estão falando que não sabiam que era comum.. porque geralmente as pessoas escondem :x eu pratico automutilação e conheço outras pessoas que praticam também, verdadeiramente um vicio assim como drogas \:

Frederico R. disse...

Já tive problemas com isso na família, realmente chocante ver uma pessoa se machucar e praticamente não poder fazer nada. Renato Abrãao isso é uma doença sim, assim como a depressão é uma doença psicológica e deve ser tratada como tal. Uma ótima vitória da menina entrevistada

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou crítica para o Portal M5

Twitter Facebook Favorites More

 
Powered by Blogger | Printable Coupons